Voo duplo é proibido!

Hoje não vai ter live porque estou devastada. Completamente arrasada. Uma moça morreu num acidente de parapente no Rio de Janeiro. (leia aqui e aqui)

Sempre mando e-mails para meus amigos quando acontece algo do tipo. Resgatei um aqui de 2008, e compartilho com vocês. Gostaria de atualizar a informação de que meus pais já ganharam em SEGUNDA INSTÂNCIA também.

Texto enviado aos meus amigos no dia 11 de dezembro de 2008.

Ontem aconteceu mais um “acidente” de asa-delta no Rio de Janeiro.
Ironicamente, numa quarta-feira, tal qual aquele 12 de novembro 2003,
quando minha irmã, a médica Ana Rosa Lapa dos Santos, faleceu em um
acidente muito parecido. Na ocasião, também morreu o piloto da asa,
Edvaldo da Silva, conhecido como “Valtinho”.

O que muita gente não sabe é que o vôo duplo com fins comerciais é proibido
pela legislação aeronáutica brasileira. Vôos duplos são permitidos, sim,
mas apenas como processo de instrução. Em tese, os passageiros são alunos
de cursos de pilotagem.

Os pilotos, associações e clubes burlam a legislação (isto é, contrariam a
lei!), ao fingir que os vôos turísticos são instrucionais. Por esta razão é
que sempre se referem ao piloto como “instrutor”. Convenhamos: ele não está
ensinando nada. É um passeio recreativo, turístico, e extremamente
vantajoso.

O Sr. Roberto Menescal, presidente da Associação Brasileira de Vôo-Livre
(ABVL) à época do acidente da minha irmã, afirmou EM JUÍZO que todos os
passageiros de vôo duplo são pessoas interessadas em pilotar uma asa-delta.
Qualquer morador do Rio de Janeiro sabe quão falsa é esta afirmação.

Há alguns anos um vôo duplo custava a bagatela de 200 reais. Façamos as
contas: se um piloto fizesse um único vôo ao dia, de segunda a sexta, ele
ganharia 1.000 reais por semana, ou 4.000 reais mensais. Sem incidência de
qualquer imposto de renda, INSS, PIS, Cofins, ou coisa que o valha. Quatro
mil. Limpos. Lembro que um vôo dura cerca de 15 minutos e ainda tem mais o
tempo de subir até a pedra, montar a asa e depois desmontá-la. Digamos que
eles levem 1 hora pra fazer isso tudo. Está de bom tamanho, não está?

Desconheço os valores que são praticados atualmente, mas desconfiava que as
normas de segurança não estavam sendo seguidas. O acidente de ontem só me
deu a certeza de que tudo continua como dantes no quartel de Abrantes, o
que é muito triste e frustrante. Afinal, a morte de duas pessoas (só uma me
dói – imensamente, aliás – mas não podemos esquecer do piloto) foi
absolutamente em vão.

A ANAC continua fazendo vista grossa, a prefeitura do Rio finge que não é
com ela, as agências de turismo continuam vendendo o “passeio” e os pilotos
e associações continuam enchendo os bolsos de dinheiro. Enquanto isso,
neste exato momento há pelo menos uma família com um parente internado na
UTI (as informações são vagas e desencontradas; uns dizem que o piloto é
que se machucou muito, outros dizem que foi o turista canadense).

Por favor notem que não há seguro indenizatório para caso de acidentes; que
o passageiro NÃO é equipado com pára-quedas; e que a atividade não é
regulamentada justamente por ser ILEGAL. E ainda acontece em área federal
(isto é: minha, sua, nossa!): a área da rampa pertence ao IBAMA.

Não ficamos de braços cruzados e entramos com ação judicial indenizatória.
A sentença da primeira instância nos foi favorável, estabelecendo reparação
pecuniária. O processo continua transitando. Nada nos trará a Ana de volta,
mas serve de alerta para que novos acidentes sejam evitados.

É muito doloroso remexer nestes fatos, especialmente por sabermos que nada
mudou. Mas é nosso dever, enquanto cidadãos, tentar mudar a história do
nosso país. É o que estamos (eu e minha família) fazendo.

O turista canadense é o ator Michel Cardin, que havia casado poucos dias antes com uma brasileira, a Carol. Ele está em estado vegetativo até hoje. Alguns meses mais tarde outra moça teve um “acidente” parecido, a Diandria. Felizmente Diandria sobreviveu, mas o piloto que estava com ela, conhecido como Parafina, morreu.

Michel Cardin

Compartilhar

67 ideias sobre “Voo duplo é proibido!

  1. Oi Querida,
    Oi Querida,
    Leio seu blog quando você ainda fazia a contagem. E nunca comentei nada. Mais assim que li essa reportagem me veio você ao pensamento. Sua dor.
    Antes dessa sua postagem eu até já havia deixado um comentário com o endereço para você dar uma lida. Sei que é reviver um passado, mais também sei que isso deve povoar seus pensamentos todos os dias.
    Bom vim aqui só para lhe dizer que vc se sinta abraçada por alguém bem distante.
    Vi a reportagem nesse site:http://ego.globo.com/famosos/noticia/2012/03/irma-de-ator-fabricio-boliveira-morre-em-acidente-de-parapente-no-rio.html

  2. Nossa, eu não sabia que era proibido voo duplo….. Com tudo o que eu li agora, é óbvio que eles querem encher o bolso de dinheiro com isso…Afff isso é uma vergonha, me sinto enojada com essas coisas.

    Eu sinto muito pela sua irmã e por todas as outras vitimas!! Isso não é justo….

    • PS. Só mais uma coisa, agora eu sabendo que isso é proibido, me espanta muito que isso seja divulgado pela Tv (e eu imagino q eles sabem mto bem q é proibido)…. já vi inúmeras vezes pessoas fazendo voo duplo de asa delta na tv… o BBB mostrou isso semana passada com aquela Espanhola! Isso é MUITO errado, e até incentiva às pessoas a buscarem por essa “diversão”! Em vez de mostrar isso, eles deviam é divulgar a proibição.. tsc tsc….

      Já que os responsáveis só querem saber de dinheiro… e a Tv que é formadora de opinião, não ajuda em nada para barrar isso! Só resta a nós, que sabemos de tudo, divulgar ao máximo para impedir que mais pessoas busquem por essa prática!

  3. Putz! Eu acabei de ler essa mesma notícia e vim aqui pra ver se vc já sabia e dar o meu apoio. A moça que morreu é irmã de um ator. Quem sabe, por isso, a sua causa, a causa da sua família não ganha mais força?! Assim espero!

  4. Letícia, não desanime, eu sei que é muito difícil e desesperador.
    Você está fazendo tudo o que é possível e está a seu alcance.
    O que é possível fazer agora é usar seu blog e seu twitter mais ainda, afinal, eles são armas poderosas nessa denúncia.
    Peça a seus amigos, seus seguidores, seus leitores, comece um movimento, vamos cobrar a ANAC e quem mais for preciso, vamos acabar com essa prática.
    Nesta semana você viu que a “revolução de sofá” é forte e pode gerar bons resultados, talvez demore, talvez não, só saberemos fazendo.
    Um beijo e todo meu apoio.
    @DoutorJr

  5. Caramba, que horror. É muito revoltante quando as pessoas podem zelar pela vida do outro ao invés de encher o bolso de dinheiro e a ambição fala mais alto. Sabe Letícia muitas tragédias acontecem todo santo dia. É horrível? Muito. Mas a gente não pode ficar destruído com tudo que acontece de ruim do mundo. Eu te compreendo, mas eu estou preocupada com você, de coração. Porque eu sei o quanto isso pode derrubar. Eu acho que nunca um esporte, um passeio turístico que seja, vai ter um histórico de tragédias nulo. Você não pode salvar a pátria, porém, por exemplo EU não sabia que era proibido e tão carente de fiscalização assim, e sim, estava na minha lista de “sonhos” voar. Agora, bem, agora eu não vou mais. Mérito seu, mas eu acredito que há um destino, pra cada um de nós, e quando chega a hora, amiga, chega e pronto. É opinião minha, não é justificativa pra pilantragem alheia, longe disso, mas acho que cada um aqui, tem uma missão, tem um proposito na vida, assim como quando morre, é poque era o momento, e ninguém pode mudar isso. O jeito é seguir em frente, fazer valer a sua vida e evoluir sempre. Espero que você seja completamente curada dessa depressão, porque se for parar pra pensar, a vida é melhor e mais justa do que a gente pensa.

    • Sim, qualquer um pode morrer inesperadamente, mas esse tipo de acidente não é inesperado: se existem falhas na segurança, algum dia elas aparecem.

    • “quando morre, é poque era o momento”

      TOP 5 coisas que não se deve falar a uma pessoa que perdeu alguém.

      (primeiro porque é uma puta frase conformista e segundo porque nem todos acreditam em destino. Teve quem me veio com essa quando meu pai faleceu e só não mandei tomar no cu porque nem pra isso eu tinha forças…)

      • Se um dia eu resolver matar uma pessoa, vou usar isso como defesa no julgamento. Vou falar que aconteceu porque chegou a hora da pessoa e não tinha como evitar.

        • Prometo que é a ultima vez que comento. Só que eu odeio guardar rancor, preciso me esclarecer.
          Eu comecei ler esse Blog a 3 dias. Vi um monte de texto iradíssimo com ótimas informações sobre prazer e tudo mais. Fui lendo os mais recentes, fui me deparando com a tal depressão, com o post do suicídio… quando eu vi a noticia eu fui ver seu twitter e “BATATA”. La estava a Letícia sem chão eu fiquei só esperando o post pra tentar compartilhar o “conhecimento” maravilhoso (PRA MIM) sobre espiritismo que caiu de para quedas na minha vida no momento em que eu estava em situação parecida com a dela. Me ajudou, e muito. Sei que muita gente não acredita, e eu não vim aqui pregar nada. Só expus a minha forma de ser solidária. Mas enfim, foi mal aê. E beijo pra “…” que se redimiu lindamente, adoro humildade. Mil desculpas a ela, um beijo.

  6. Poxa, já sabia que aconteciam acidentes e mortes relacionados à essas modalidades, mas nunca imaginei que fosse proibido!! Dá uma tristeza certeira em saber que certas mortes poderiam ter sido prevenidas. O Brasil é um país maravilhoso, mas infelizmente, quem faz o país não é as mil maravilhas, mais pra lá que pra cá. Sinto muito pela morte da tua irmã e as outras mortes também, com certeza não era a hora dela, nem de ninguém, principalmente em acidentes que envolviam pessoas saudáveis e que poderiam ter sido evitados se as outras pessoas utilizassem uma pequena coisa chamada bom senso..

  7. Estou chocada com a ignorancia das pessoas (me included) sobre a proibicao da pratica de voo duplo! Eu tenho uma queda por esportes radicais, mas sou totalmente neurotica com questoes de seguranca, por isso quando resolvi fazer o voo duplo de asa delta da Pedra Bonita (em 2008) pesquisei bastante na internet sobre o assunto, ate encontrar um instrutor muito bem recomendado e senti seguranca para me aventurar – em momento algum imaginei que a pratica fosse proibida!!!! Veja bem, eu pesquisei na internet e em momento algum tal proibicao surgiu nas minhas buscas, nao encontrei nenhuma informacao sobre isso. Desde que vc comentou no twitter que o voo duplo eh proibido estou chocada com a falta de interesse do poder publico de fiscalizar isso tudo, inclusive apos a intervensao do MPF, chocada com o consentimento velado que pode custar tantas vidas por ai! Da forma como a coisa eh feita por la eh praticamente impossivel pensar que isso eh proibido, eu JAMAIS imaginaria… tudo eh feito as claras, todos os dias e em area federal! Compartilho de verdade da sua indignacao e sou solidaria a sua tristeza, afinal um acidente como esse te faz reviver tudo que aconteceu com sua irma, mas talvez seja uma brecha para levar essa proibicao aos grandes veiculos de comunicacao, talvez ate por intermedio da @alesie, que trabalha em um deles. Enfim, esse trabalho de conscientizacao precisa ser feito de alguma forma e a acao judicial de sua familia eh um otimo argumento para tanto, mas precisa de divulgacao. Ah, nao liga para aquele povo sem nocao no twitter, quem nao sabe respeitar a dor alheia nao merece nem resposta.

    PS: ignore a falta de acentuacao, meu teclado esta desconfigurado

  8. nossa. se tem uma coisa que detesto é esse papinho de “chegou a hora”. as pessoas até falam isso com boas intenções, mas é uma falta de respeito sem tamanho. chegou a hora o kct, infelizmente a vida acontece aqui e agora, na terra, e assim como sofremos as consequências dos nossos atos, muitas vezes sofremos também a consequência de atos irresponsáveis dos outros. enfim, muita força pra vc nessa hora, deve ser uma barra lidar com a falta da sua irmã. um beijo

    • Eu não acho que faltei com respeito com ninguém, eu disse que era apenas minha opinião. E sim eu também fiquei abalada querendo dar um abraço na Letícia, até porque se fosse com um familiar meu, eu ficaria também devastada de ver que AINDA acontece. Não aconteceu com familiar meu, mas eu senti na pele dela o que da pra sentir (sentir como ela é impossível) e fiquei triste. Porém eu tenho MINHA crença, não faltei com respeito, eu quis mostrar pra ela palavras que ajudam a mim mesma superar mortes d entes queridos. Acho que você está faltando com respeito comigo, julgando tudo em que eu acredito simplesmente chamando de “papinho”. Enfim, eu quis ajudar, nem a Letícia que esta devastada falou tal grosseria, acho que você deveria repensar suas atitudes.

        • Acho válido Letícia, talvez eu tenha me equivocado em expressar minha crença na hora de tentar amenizar a sua dor. Mas é realmente no que eu acredito, e é o meu ponto de vista em relação á morte. É normal a gente falar daquilo que conhecemos, e o no meu caso, eu vejo a morte com olhar espírita. Aceito e compreendo plenamente quando não concordam comigo, mas no caso do “…” faltaram com respeito a minha “religião”. E é da falta de respeito que eu não gosto. Eu não me vi faltando com respeito a ninguém aqui, se entenderam assim, peço desculpas.

          • E mais, como ele disse: “chegou a hora o kct, infelizmente a vida acontece aqui e agora, na terra”. Bom, ta ai a crença dele, eu discordo, mas não o agredi e nem o julguei. Estou surpresa de encontrar tal hipocrisia aqui, nesse blog onde li tantas coisas maravilhosas sobre respeito.

          • Juliana, sem drama. Eu me senti incomodada com a sua primeira afirmação, sim. Mas estou acostumada com ela. Só que acho beeeeeeeeeeeeeeem sem noção.

          • foi mal, juliana, sou do tipo de pessoa que se expressa com palavrões e afins, sei que não é bonito. desculpa se te ofendi. e não sou ELE, sou ELA. rs. mas enfim. todas nós desejamos o mesmo, que a letícia fique bem e que esses crimes não fiquem impunes. =)

          • quando a vida acontecer aqui e agora, nao acredito que seja “minha crença”. acredito que seja, na verdade, o único fato concreto que temos. minha vida está acontecendo agora, a sua também. o que vem depois, ninguém sabe, mas cada um acredita no que quer. enfim

  9. Letícia, agradeço por compartilhar uma história tão pessoal a fim de alertar as pessoas. É muito absurdo o lucro fácil em cima da ignorância alheia, tendo como pano de fundo o “jeitinho brasileiro” e como consequência acidentes fatais. Imagino a revolta de perder alguém tão próximo nessas circunstâncias. Concordo com você, não era “a hora” da sua irmã.

  10. Muito triste. Letícia, já pensou em criar um site alertando as pessoas, contando a história da sua irmã, casos parecidos e citando a legislação sobre o assunto? E fazer com que seja top nas pesquisas por “voo duplo” no Google? O título desse post seria perfeito pro site.
    Isso do poder público não fazer nada é revoltante. Fazem “choque de ordem” pra tirar mendigos e camelôs das ruas mas deixam coisas como essas acontecerem.

      • Pessoal ,eu também gosto de esportes radicais e estava pesquisando sobre como ir fazer um voo duplo de asa delta e por coincidencia caio no seu blog. Que tal, montar uma petição federal no facebook? Devemos como cidadãos alertar outros cidadãos e reinvidicar nossos direitos. Vamos nos juntar.Aguardo resposta.
        abs

  11. Letícia… Sou de MG mas tenho vários amigos no Rio, meu irmão mora lá, e já tive muita vontade de fazer um vôo, mas n sabia dessa ilegalidade. Tive a idéia se vc permitir, claro, de passar essas informações que vc colocou aqui no facebook e compartilhar com o maior número de pessoas. Tal como ocorreu com a menina do Hopi Hari que só descobrimos a mentira, que a cadeira estava sim impropria para uso desde janeiro por uma foto que foi compartilhada por várias pessoas até chegar aos responsáveis do caso. Importante agora unirmos e denunciar esses clubes que só visam o lucro e desdenham da segurança dos passageiros.

  12. gente, como que alguém chama isso de acidente se É PROIBIDO? eu não sabia que era, mas as pessoas que fazem o voo certamente sabem (os “pilotos”, nem sei como chamar). logo, isso não é acidente, tá mais pro lado de algo doloso!

    desculpa, nem sei o que te falar. sinta-se abraçada. e certamente vou falar pras pessoas que conheço que isso é proibido. infelizmente, agora que é irmã de ator global, talvez alguém ouça o que vcs falam há tempos… um beijo

  13. nunca aconteceu? afe…

    “Aconteceu uma fatalidade.O voo livre está chocado com isso, a gente sente a dor dessa família, nunca aconteceu antes na história do voo livre no Rio de Janeiro e a gente tem que descobrir o que aconteceu”, disse Vinícius.

  14. Oi.
    Acompanhei seus posts “floodando”, como você mesma disse, o twitter, o que te fez perder seguidores… E achei bonitinho quando disse que trocaria todos, por ela, de novo, com você.
    Só queria te dizer que pessoas que se importam de verdade com pessoas (mesmo aquelas a quem não conhecem pessoalmente), não se sentem incomodadas com seu desabafo e revolta… O sentimento é outro, é de empatia

  15. lendo seu twitter. chorando. tem umas coisas que rolam na cabeça de quem acaba de receber uma notícia ruim que acho que só quem passou sabe. tipo vc secretamente desejando que tivesse sido o amigo. desejei secretamente muita coisa tanto no acidente do meu irmão qto na doença/morte da minha mãe. ô, lê, como eu queria poder te dar um abraço e conversar contigo (diga-se de passagem, pra eu chorar e falar o que eu ainda sinto)…

    sabe aquela sensação de que as coisas acontecem e que estão acontecendo com vc, mas tudo parece um filme, algumas coisas em câmera lenta… até hj, qdo toca telefone fora de hora, é como se rolasse um gatilho pra sentir tudo de novo. até hj tenho pânico de surpresas. pânico. pq eu sei que só rolou surpresa ruim comigo.

    te confessar uma coisa. falei aqui que tinha ido pra delegacia pq eu tava sendo ameaçada por telefone e tal. sinceramente? as ameaças não eram nada perto da sensação quase diária de achar que tinha acontecido alguma desgraça com meu pai. aquela coisa do telefonema não esperado e em horário diferente do normal… enfim…

  16. Gente,gostaria muito de deixar aqui o meu registro e a minha história. Meu sonho sempre foi pular de asa delta no Rio, e pelas diversas vezes em que fui para lá sempre acontecia alguma coisa q me impedia de pular. Até que da última vez em que estive na cidade – em Agosto de 2011 – eu e amigos do trabalho resolvemos encarar este desafio. Fomos super empolgados até São Conrado e logo alguns instrutores nos abordaram. Eles acabaram nos enrolando e o asa delta q gostaríamos de fazer acabou sendo substituído pelo parapente – paragliding.

    O meu instrutor – INFELIZMENTE NÃO LEMBRO O NOME DELE – me guiou até o topo do local onde pularíamos e desde lá de baixo eu o avisei q n gostaria de ser a primeira a pular, pois preferia esperar pelo menos um dos meus amigos pularem primeiro até eu me sentir mais segura. Acontece q ele n me deu ouvidos e chegando lá em cima ele já foi montando o meu parapente. Quando eu o avisei que não era para ee fazer aquilo pois eu n seria a próxima a voar, ele já me deu uma resposta super grossa… e a partir daí eu já senti o clima pesado. Resumindo: Quando enfim pulei, percebi que o meu equipamento não estava bem preso e eu comecei a cair, LITERALMENTE! Comecei a escorregar, assim como a menina do acidente, e comecei a gritar e desesperadamente tentei “subir” praquela cadeirinha do parapente. Enfim, Deus estava comigo naquele dia pois eu somente aproveitei os primeiros segundos de vôo e somente depois me dei conta do que poderia acontecer comigo. No meio do vôo e de toda a confusão ele tentou “desatar” a espécie de nó que me prendia à asa pra tentar – DURANTE O VÔO – me prender melhor.No final, o FDP do instrutor ainda queria que eu pagasse o vôo, depois de quase me matar. Eu fiquei com tanto ódio daquilo que juro que tive vontade de matá-lo. A coisa foi tão grave que até mesmo os outros instrutores ficaram procupadas com o meu vôo e saiu todo mundo correndo na praia ver se eu tava viva.

    Que isto sirva de lição! Gostaria muito de divulgar o nome do fdp do instrutor. Se alguém tiver os nomes de todos eles, com certeza eu lembrarei!

    Todo cuidado é pouco. Final “feliz” pra mim, mas triste pra muitas pessoas

  17. Leticia voce já pensou na possibilidade (grande) de que,com seus seguidos alertas ,já tenha evitado que outras pessoas se acidentassem? Eu só soube por voce – faz um tempinho- que esses vôos são proibidos. Nao me lembro quando voce escreveu sobre a perda de sua irma mas então juntamente com a tristeza que voce passou ,voce tambem deu o aviso: – pratica ilegal e criminosa! Eu mesma cheguei a avisar dois amigos franceses que queriam ter essa experiência aqui e eles acabaram desistindo…. Então voce vem fazendo tudo o que e possível,acredite.Acabei de saber que o piloto desse ultimo acidente foi indiciado…. Fique em paz,agora a luta e de todos.

  18. Vc viu isso? http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2012/03/26/instrutor-de-parapente-sera-indiciado-por-homicidio-culposo-diz-delegado.htm

    Ele vai ser indiciado…. mas todos deviam, a negligência não ocorreu apenas por não apertar bem o cinto, e sim de pulado com uma segunda pessoa! E a matéria não faz nenhuma referência à proibição.

    E mais essa: : “Segundo o Clube, o fato não tem precedentes em seus mais de 25 anos de existência e já foi montada uma comissão técnica para avaliar as circunstâncias do caso. O Clube disse ainda que segue normas rígidas de fiscalização e substituição de equipamento por conta de vida útil.”

    Mentira, né?!?!

  19. Letícia, eu li um comentário sobre essa notícia na Folha que achei interessante, sobre como essas coisas no Brasil são automaticamente tratadas como “fatalidade”, o que é um discurso perigoso por evitar que responsabilidades sejam apuradas e por zombar da nossa inteligência. É ÓBVIO que, sendo proibido (eu não sabia, soube ao ler a história da sua irmã), existe uma responsabilidade por parte de quem vende, de colocar a vida de pessoas que não sabem dessa proibição em risco.

    Nunca quis fazer isso porque morro de medo de altura, mas ao divulgar a proibição, você acaba evitando acidentes. Meu namorado, por exemplo, era doido pra voar de asa-delta, mas já fiz ele desistir porque agora sei que é ilegal.

    E, lendo a notícia, achei o cúmulo a declaração de um desses donos de clube de que isso nunca tinha acontecido na história do voo duplo no Rio. Um desrespeito à sua família e às das outras vítimas…

  20. Eu nao tinha noçao disso… Sempre quis pular de asa delta, nao tinha ideia que era proibido!!!

    Leticia, sinto muitissimo pela perda da sua irmã. Muita força pra vc e pra sua mae nesse momento, imagino a revolta que vcs devem sentir nesse momento novamente.

    Moro no rio e vou divulgar a ilegalidade da prática. Um absurdo sem tamanho essa porra ser proibida e a prefeitura o estado nao fazerem nada!!! O choque de fascismo digo, de ordem, do paes está mais preocupado em tirar mesas sa calçada??!!!! Oi?!!!! Serio, surreal. Surreal.

  21. Quando eu vi a notícia na TV, pensei em vc… engraçado como são as coisas… comentei pouquissímas vezes aqui, comentários “sem graça” perto do que te escrevem, mas pensei em vc! Fique firme… não há como trazer sua irmã de volta, mas há como impedir que mais vidas sejam tomadas dessa maneira! Eu apóio essa causa e acho que deveria haver mais publicidade para proibir esses voos!

  22. se é algo tao lucrativo, q todo mundo adora fazer, pq nao regulamentar, meu deus?? só por causa do dinheiro dos impostos, do seguro etc? isso é mt absurdo… é mta ganância. se ao menos eles msm se resguardassem pra fazer td certinho pra nunca dar problema pra eles, mas nao… e eu q queria pular de asa delta. espero q seja regulamentado pq é algo tao característico do rio ainda, asas delta voando nos céus do rio… tao bonito!

  23. Creio que quase NINGUÉM sabe que é proibido. Eu não sabia e fiz questão de divulgar no meu facebook. Espero que a gente consiga impedir que isso aconteça com pelo menos uma pessoa que seja. Estaremos fazendo nossa parte. beijos

  24. Pingback: MIL assuntos UM só post - Míriam Guimarães – Designer

  25. Pessoal , estão divulgando a venda desse tipo de passeio no site Groupon. Como podemos proibir esse tipo de ação e evitar que outras pessoas se acidentem? Que tipo de mobilização a mais podemos fazer? Como recorrer a fiscalização federal? Ou a uma lei que proiba a divulgação desse tipo de pratica de forma inadequada…
    abs

  26. Pingback: MIL assuntos UM só post - Miriam Guimaraes Designer

  27. Hoje passou uma reportagem sobre isso no Bom Dia Brasil. Durante um voo o piloto rezou em voz alta e aterrorizou o passageiro. Ele achou que fosse cair por causa do mau tempo. Graças ao seu blog eu sei que esses voos são ilegais e prestei atenção para ver se falavam nisso. Falaram bem discretamente no finalzinho. Mas eu aproveitei para fazer um post no facebook falando sobre o assunto, avisando as pessoas do perigo.

  28. Caramba,ontem comentei com a família que iria aproveitar o mês das férias para fazer um salto duplo ,que eh meu sonho há muito tempo.
    Hoje,procurando informações sobre o assunto ,encontrei seus comentários.
    Valeu,desisti do sonho. Vou realizar outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.