Como a internet funciona em 5 minutos

Eu recebi esse vídeo mostrando como a internet funciona (o vídeo tem 5 minutos e está em inglês)

E resolvi escrever a explicação que ele filmou. Será que consigo passar toda a informação dele? Vou tentar, ok?

==========================
Então? como a internet funciona?
A maioria das pessoas usa a internet sem entender realmente como ela funciona. Da mesma forma que usa a energia elétrica em casa. Se a eletricidade é difícil de entender, a internet, então, é impossível! Certo? errado!
Pelos próximos 5 minutos eu irei lhe explicar como a internet funciona e deixar você 100% seguro sobre esse assunto.
Quando a maioria das pessoas ouve falar de internet é uma nuvem que vem em mente. Mas a internet não é uma borbulhante nuvem, mesmo nesse tempo de computação nas nuvens. Essa imagem de nuvem foi criada por pessoas envolvidas em trabalhos de segurança e educação.
A internet na verdade é um cabo. Rápido e rasteiro. Mesmo com conexões cabeadas, via satélite ou celular, a internet é simplesmente um cabo. A internet é útil porque dois computadores se conectam a esse cabo e conseguem se comunicar através dele. Um servidor é um computador especial conectado a esse cabo chamado internet e sites são arquivos guardados nos discos desses servidores.
Cada servidor tem um número de protocolo de internet único chamado IP. Da mesma forma que uma caixa postal nos correios. Esse IP é quem ajuda os computadores a conversarem uns com os outros. Mas um número como 72.14.205.100 não é exatamente um endereço simples para se passar para outras pessoas acessarem. Nós adoramos mesmo os nomes como google.com.
Então é assim que funciona a internet:
Seu computador em casa não é um servidor poque não está diretamente ligado a internet. Computadores que eu e você usamos todos os dias são chamados de clientes porque eles se conectam indiretamente através de um Provedor de Serviços de Internet (ISP).
Vamos supor que eu esteja usando uma conexão DSL para chegar ao meu ISP e daí conseguir contato com a internet. Vamos supor que eu queira acessar o site do aol.com que coincidentemente é um servidor e provedor de internet. Eu conecto meu computador ao DSL, passando pelo meu ISP conectado a internet que procura por aol.com. Meu computador se conecta ao aol.com e eu posso ver as páginas de internet dele.
Agora vamos dizer que eu queira enviar uma mensagem para minha tia Ruth que tem conta de email no aol.com e que eu tenha uma conta no gmail.com para isso. Eu me logo no gmail.com e escrevo meu email que o gmail.com entrega para o servidor do aol.com. O aol.com guarda esse email e quando minha tia entrar na conta de email dela, ela recebe a mensagem no computador dela.
Qualquer que seja o arquivo, email, fotos, documentos, tudo que é enviado pela internet é picotado em pedaços chamados de pacote. Quando os pacotes chegam ao seu destino, os programas de computador remontam esses pacotes de forma que tudo fique da mesma forma que foi enviado.
Então digamos que você e seu chefe trabalham dentro de uma mesma rede na empresa e compartilham o mesmo ISP e seu chefe está fazendo pesquisas no mercado e você está atualizando seu perfil no facebook. Como evitar que seus pacotes sejam entregues no computador de seu chefe? Isso seria embaraçoso. A solução para esse problema é o IP e o roteador. Tudo que se conecta na internet direta ou indiretamente tem um IP único. Isso inclui seu computador, servidores, roteadores, celulares e tudo que possa ficar entre esses aparelhos.
Roteadores são pequenos aparelhos que conseguem achar outros computadores e direcionar cada pacote até que ele chegue ao seu destino.
Qualquer coisa que você envie recebe um cabeçalho com seu IP. Ao chegar no próximo ponto de conexão pelo caminho, geralmente um roteador, ele recebe uma nova camada de endereçamento com o IP desse roteador até que esse pacote de informação chegue ao seu destino. No destino, o servidor responde sua mensagem enviando de volta com as mesmas informações das camadas. Essas camadas são removidas até que essa resposta chegue ao remetente. E dessa forma seus pacotes são entregues a você e não ao seu chefe.

Dicas Básicas que podem salvar um Site.

Existem inúmeras razões para que tão poucos sites estejam trazendo retorno para as empresas. Uma delas pode ser o design. Confira este roteiro inicial e veja se a apresentação de seu site está atrapalhando suas chances de sucesso:

1. Menos é mais.

 

Faça o site leve e rápido. Se você esta vendendo um produto ou serviço na internet, mantenha o foco em sua mensagem. Ninguém quer ver um layout cheio de animações e gravuras que nunca terminam de baixar. Tenha em mente que se não ajuda a vender, não serve. Não faça nada só porque os outros estão fazendo. Construa um site para agradar ao cliente, não ao chefe. Lembre-se que “a imagem seduz, mas é o texto que vende”. Se você quiser passar sua mensagem, não deve escondê-la. Use um layout limpo e elegante, clean. Simples, mas não simplório. Você tem apenas alguns segundos para conquistar a atenção do visitante. Mantenha as páginas leves, use poucas imagens, bem colocadas e comprimidas. O texto deve ser direto e objetivo. Especialmente na página inicial.

2. Padrão.

 

Todos nós temos uma “zona de conforto”. Gostamos de nos sentir acomodados e seguros. Imagine chegar em casa todos os dias e a cor das paredes estar diferente? No começo pode ser legal, mas depois de algum tempo, você começa a ficar ansioso e inseguro. Da mesma forma, mudar radicalmente a cara de cada página pode tornar as pessoas confusas e impacientes. Elas podem pensar que estão em outro site e quando você menos espera, estarão mesmo. Mantenha o mesmo padrão em todas as páginas. É fácil, basta:

  • – Usar as mesmas cores, molduras, botões, fontes e demais elementos em todas as páginas;
  • – Deixar a logomarca da empresa sempre na mesma posição;
  • – Se o menu está à  esquerda, deixe-o lá o tempo todo, se estiver em cima, idem. Além de tudo, mantendo um layout padronizado você passa uma impressão mais profissional. Pense no Mac Donald’s: uma franquia com centenas de lojas em todo o mundo, todas iguais. Você sabe que em todas elas vai encontrar o mesmo serviço e a mesma satisfação.

3. Navegação.

 

A palavra chave é simplicidade. A internet já é um labirinto de informações. Conheço diversas pessoas que ficam loucas quando têm que achar alguma coisa. Então não complique, torne a navegação em seu site simples e direta. Todas as páginas devem estar a dois, no máximo, três cliques de distância umas das outras. Você pode conseguir isto colocando menus para as áreas principais do site em todas as páginas. Uma forma de testar a navegação do site é chamar alguém, de preferência sem muito conhecimento. Peça a ele que encontre alguma coisa que VOCÊ sabe que está lá, só não diga como. Outra forma é imaginar-se um iniciante na internet e verificar se seria difícil encontrar alguma informação.

4. Fale conosco.

 

Já tentou entrar em contato com a empresa e se perdeu no labirinto de links e páginas sem encontrar o e-mail ou telefone para contato? Eu já e aquela empresa perdeu um possível cliente. Para evitar este problema, coloque seu e-mail em todas as páginas. Se necessário faça um formulário de contato com poucos campos para o usuário preencher. Apenas o nome, e-mail, telefone (caso haja algum problema com o e-mail) e um espaço para a mensagem são necessários. Você poderá pedir as outras informações mais tarde. O importante agora é fazer contato.

5. Logos e imagens.

 

Como ninguém gosta de esperar dois minutos para ver uma gravura carregar, mantenha suas imagens a um mínimo possível. Se você tem que usar muitas imagens para passar sua mensagem, uma palavra: compressão.Imagens são uma parte importante do site, mas podem torná-lo muito pesado. Para evitar ou pelo menos minimizar este problema, use compressores de imagens. Existem diversos disponíveis no mercado, inclusive alguns gratuitos.

6. Fontes (famílias de tipos de letra).

 

Procure usar apenas uma fonte em todo o site. Se quiser usar mais de uma, use apenas para destaques, citações e títulos. Mantendo a variação de tipos de letras ao mínimo, você garante um visual mais padronizado e limpo. É muito mais profissional. Outra razão é que há poucas “fontes padrão” na internet. Arial, Verdana, Courier e Times New Roman são algumas delas. Se você usar alguma fonte fora dos padrões, pode ser que os usuários não vejam as páginas como foram criadas. Mantenha o padrão.

7. Espaço em branco.

 

Tão importante quanto as notas de uma canção são as pausas. Pergunte a qualquer músico. O mesmo ocorre no design de qualquer peça publicitária. Deixe que as palavras saltem da tela, colocando bastante espaço entre elas. Deixe o texto respirar. Use margens à  esquerda e à direita. Seguindo estas sugestões, o visual ficará muito mais limpo, agradável e profissional.

8. Becos sem saída.

 

Um beco sem saída é uma página aonde não existem links para sair dela. Pense no site de uma forma que não precise dos botões do browser para navegar, ou seja, se precisar clicar no botão voltar, tem alguma coisa errada. Você pode colocar um link nas páginas, mas esta não deve ser a única forma de sair da página.

9. Links mortos.

 

Links mortos são aqueles que estão no menu, mas ainda não foram criadas as páginas correspondentes ou, pior ainda, levam a uma “página em construção”. Se a página não existe ou não está completa, não coloque indicações para ela, no futuro você poderá colocar os links e destacar que a página é nova, tornando o conjunto mais dinâmico e trazendo maior impacto. Além de tudo, links mortos dão um ar de falta de profissionalismo. Páginas com a mensagem “em construção” causam frustração, pois o visitante espera encontrar a informação, mas ela não está lá. Veja que um site de verdade estará sempre em construção. A construção só termina com o fim do site ou da empresa.

10. Links quebrados.

 

Teste todos os links em todas as páginas, sempre. Links quebrados, ou seja, os que levam a páginas de erro ou não existentes, são outro fator de frustração e falta de profissionalismo.Se você tem muitos links externos (para outros sites), teste-os de vez em quando para manter a integridade do site.